Elétricos na estrada

 Elétricos na estrada

Até o ano de 2030, os carros eletrificados podem representar mais da metade das vendas de carros novos, deixando os automóveis convencionais à combustão para trás

Em um levantamento realizado pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), em parceria com a Boston Consulting Group (BCG), foi estimado que que, no Brasil, em 2035, 62% das vendas de carros 0 Km serão de elétricos ou híbridos. 

Este é o cenário mais otimista entre os três que foram apontados pela associação. No primeiro deles, no qual a transformação nestes próximos 15 anos seguiria o mesmo ritmo atual – sem metas estabelecidas, sem uma organização geral dos setores envolvidos no transporte e na geração de energia, e sem uma política de Estado que incentive a eletrificação –, a previsão é de que os atuais 2% de vendas no mercado nacional de veículos leves se convertam em 12% até 2030.

Sendo assim, mesmo no cenário mais conservador, observa-se que a tendência é que o interesse por carros eletrificados só aumente. Em um período de um ano, já é possível notar a alta na procura por estes carros, visto que, em dados divulgados também pela Anfavea, entre janeiro e outubro deste ano, foram emplacados 1.805 novos carros elétricos, enquanto que ao longo dos 12 meses de 2020, este número foi de 801, o que representa um aumento de 125,3%. Isso sem contar na categoria dos híbridos, em que as concessionárias emplacaram 25.135 modelos em 2021, em contrapartida aos 18.944 vendidos em 2020.

Ford Mustang Mach-E GT

Com entregas previstas para 2022, o Mustang Mach-E GT oferece toda a potência de um Performance, com um estilo 100% desportivo. Com autonomia de até 500 Km num único carregamento, o carro vai de 0 a 100 Km/h em 3,7 segundos. Equipado como padrão com uma bateria de alcance estendido de 88 kWh, a versão GT do Ford Mustang Match-E terá potência de 486 cv.

Vantagens dos carros elétricos

Motivos para que as pessoas optem por esta transição não faltam, a começar pela economia no abastecimento. Algumas das principais vantagens dos carros elétricos em relação aos movidos a motor à combustão são a redução da poluição, visto que não emitem poluentes ao meio ambiente – produzem gás carbônico apenas durante sua fabricação, não liberam fumaça enquanto circulam e nem sequer possuem escapamento -; a eficiência energética, cujo aproveitamento pode chegar a aproximadamente 90%, enquanto nos carros à combustão é de 30 a 40%, pois muito da energia se perde em calor, levando aquecimento ao motor – ou seja, basicamente, em um motor elétrico quase toda a energia é convertida em potência; além de serem mais silenciosos e mais econômicos até mesmo em relação aos custos de reparo e à manutenção, pois são mecanicamente mais simples, não sendo necessária a troca de muitas peças.

Chevrolet Bolt EUV

Para avançar no mercado de carros elétricos, a Chevrolet trará a versão SUV do Bolt. Previsto para 2022, o Chevrolet Bolt EUV tem 16 cm a mais que o modelo atual, carrega o mesmo conjunto elétrico, porém com uma autonomia que salta para 402 Km. De acordo com a GM, o carro apresenta baterias de íons de lítio de 65 kWh e, como no hatch, gera o equivalente a 203 cv de potência e 36,7 kgfm de torque.  

Corrida das montadoras para a eletrificação

A BYD, montadora chinesa, já confirmou que começará a comercializar seus carros eletrificados (elétricos e híbridos) no Brasil a partir de 2022. O plano é fazer um lançamento a cada três meses a partir do ano que vem, e na lista estão incluídos os modelos BYD Tang (SUV elétrico), o BYD Han (sedã elétrico) e o BYD Song Plus (SUV híbrido). A Volkswagen se mostra bastante engajada em seu projeto de eletrificação da frota, confirmando o lançamento de seis modelos com tecnologia híbrida-flex – que também rodará com etanol. A Volvo anunciou que a partir de 2030 comercializará apenas veículos 100% elétricos, e para tal, uma década antes, já está investindo em modelos elétricos, como é o caso do XC40 Recharge – já disponível em mercado nacional – e o anunciado C40 Recharge. A apresentação do inédito Bolt EUV e a linha 2022 do Bolt EV da Chevrolet fazem parte da estratégia da fabricante americana em lançar 30 novos modelos elétricos globalmente até 2025. Nos destaques desta matéria, apresentamos alguns dos lançamentos previstos já para o ano que vem.

Renault Kwid E-TECH elétrico

O carro chegará ao mercado nacional em meados de 2022 com a premissa de ser o elétrico mais barato à venda no Brasil. O Kwid elétrico deverá ter especificações semelhantes às do Darcia Spring europeu, que traz motor elétrico de 44 cv, uma bateria de tração de 27, 4 kWh que entrega no ciclo WLTP – usado como referência na Europa – cerca de 230 Km. As especificações oficiais da nova aposta elétrica da marca francesa ainda não foram reveladas.

Este SUV-cupê derivado do XC40 é o segundo modelo totalmente elétrico da marca sueca e já tem confirmação de lançamento para o Brasil. O veículo está equipado com dois motores elétricos alimentados por uma bateria de íon-lítio de 78 kWh que garante autonomia de até 420 km.  O Volvo C40 Recharge entrega potência combinada de 408 cv (300 kW) e 67,3 kgfm de torque, vai de 0 a 100 Km em 4,9 segundos e apresenta uma velocidade máxima de 180 Km/h.

Volvo C40 Recharge

Posts Relacionados