Soma de qualidade

 Soma de qualidade

MINI COOPER COUNTRYMAN

Resultado da união do motor a combustão com o elétrico, os modelos de carros híbridos conquistam espaço nas concessionárias

A escassez cada vez maior de recursos naturais tem feito a indústria dos automóveis repensar antigos padrões que, até alguns anos atrás, eram os únicos acessíveis aos motoristas de todo o mundo. Um modelo que ganha espaço no mercado automobilístico – inclusive no Brasil – e que parece ser o futuro mais próximo para os carros de passeio é o híbrido, aquele que funciona com duas fontes de força e não apenas uma, como os carros convencionais.

Apesar de parecer coisa do século XXI, o primeiro híbrido do mundo é bem antigo. O primeiro veículo elétrico foi inventado em 1839 pelo escocês Robert Anderson of Aberdeen. Já o primeiro híbrido foi o Elektromobil, desenvolvido por Ferdinand Porsche e Jacob Lohner, em 1896.

Vendas no Brasil

De acordo com números divulgados pela Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE), houve um crescimento de 115% nas vendas de carros híbridos (HEV), híbridos plug-in (PHEV) e totalmente elétricos (BEV) no primeiro trimestre deste ano em comparação com o mesmo período de 2021. A frota total de eletrificados leves no Brasil é de 86.986 veículos e a expectativa é que esse número chegue a 100 mil veículos já no final deste semestre.

Mas algo que ainda impossibilita a expansão da frota de veículos eletrificados no país é o preço. Não há automóvel híbrido ou elétrico novo que custe menos de R$ 140 mil. Portanto, ainda assim, se o objetivo é ter um carro que agrida menos o meio ambiente, é melhor iniciar com os modelos híbridos.

Preços mais acessíveis em relação àqueles 100% elétricos, uma maior gama de opções de modelos, incentivos fiscais e a não dependência completa dos ainda raros pontos de carregamento fazem desses tipos de carro, que unem os motores a combustão e de eletricidade, a melhor possibilidade. Por isso, selecionamos os modelos que melhor se ajustam ao bolso e que estão disponíveis nas concessionárias brasileiras. Confira a seguir.

KIA STONIC

• BYD Song Plus

• BYD Qin

• Kia Sportage

• Kia Niro

• Novo Honda Civic

• Jeep Compass 4Xe

• VW Tiguan eHybrid

• Caoa Chery Tiggo 8 Pro Plug

TOYOTA PRIUS Versão: 1.8/2019. Combustível: Gasolina e Elétrico. Preço médio: R$ 136 mil. Sedan de visual incomum, é uma boa aposta para quem procura por pouco gasto de combustível.

KIA STONIC Versão: SX 1.0 12V TB AT/2022. Combustível: Gasolina e Elétrico. Preço médio: R$146,9 mil. Primeiro SUV compacto do país com tecnologia híbrida, tem o preço mais acessível entre os carros desse modelo.

FORD FUSION Versão: 2.0 Titanium Hybrid/2020. Combustível: Gasolina e Elétrico. Preço médio: R$ 147,2 mil. Importado do México e com parte frontal estilosa, privilegia o conforto dos passageiros.

LEXUS CT 200h Versão: ECO/2018. Combustível: Gasolina e Elétrico. Preço médio: 153,3 mil. Hatch de luxo, apresenta conforto e tecnologia, com a garantia da bateria chegando a oito anos.

TOYOTA COROLLA ALTIS HYBRID Versão: 1.8 VVT-i 16V CVT/2022. Combustível: Gasolina, Etanol e Elétrico. Preço médio: R$173,6 mil. Destaca-se pelo bom espaço interno e acabamento sofisticado.

TOYOTA COROLLA ALTIS HYBRID PREMIUM Versão: 1.8 VVT-i 16V CVT/2022. Combustível: Gasolina, Etanol e Elétrico. Preço médio: R$ 182,9 mil. Modelo top de linha, traz diferenciais como a cabine marcante e o volante multifuncional.

TOYOTA COROLLA CROSS XRV HYBRID Versão: 1.8 VVT-i CVT/2022. Combustível: Gasolina, Etanol e Elétrico. Preço médio: R$ 186,9 mil. Único modelo do segmento a oferecer propulsão híbrida.

SUBARU XV Versão: S MHEV AWD 2.0 16V CVT/2022. Combustível: Gasolina e Elétrico. Preço médio: R$ 193,9 mil. Com a tecnologia de propulsão híbrida leve e-Boxer, ele apresenta como base o motor 2.0.

TOYOTA COROLLA CROSS XRX HYBRID Versão: 1.8 VVT-i CVT/2022. Combustível: Gasolina, Etanol e Elétrico. Preço médio: R$ 196 mil. As baterias só podem ser recarregadas através do sistema de freios regenerativos ou pelo motor a combustão.

MINI COOPER COUNTRYMAN Versão: S E All 4 Top/2021. Combustível: Gasolina e Elétrico. Preço médio: R$ 264 mil. Esse SUV roda até 57 quilômetros no modo puramente elétrico.

Híbridos paralelos:

Tanto o motor elétrico quanto o motor a combustão geram tração para mover as rodas do carro. Assim, os dois funcionam paralelamente. Geralmente, o elétrico está conectado ao eixo dianteiro, e o eixo traseiro é movido pelo motor a combustão. Também é possível que ambos estejam no mesmo eixo, mas isso encarece o sistema, pois exige controladores eletrônicos mais sofisticados.

Híbrido-série:

Apenas o motor elétrico gera tração, e o motor a combustão é usado para alimentar a bateria. Como o carro não é capaz de andar diretamente com gasolina ou etanol, ele precisa de uma bateria maior que o híbrido-paralelo, e por isso, costuma ter um preço mais elevado.

Híbrido-misto:

Tem a estrutura mais complexa dos três. O conjunto eletrônico intrincado avalia, o tempo inteiro, as condições do veículo e do percurso. Ele decide qual é o melhor momento de se usar o motor a combustão ou o elétrico. O motorista também pode escolher com qual dos dois quer rodar através de um menu. No híbrido-misto, a bateria também deve ser grande, e ele é um veículo mais caro.

SUBARU XV

Posts Relacionados